segunda-feira, 18 de abril de 2016

Mark Hayes em Campina Grande

Foi com grande alegria que recebemos, entre os dias 11 e 16 de abril, Mark Hayes, pianista, compositor e regente norte-americano. Durante uma semana, ele ministrou aulas de composição e arranjo e também ensaiou e regeu nossos coros, interagindo com alunos e pessoas da região.

Além de abordar os aspectos diretamente ligados à prática composicional, Mark Hayes também falou da sua trajetória, destacando como iniciou a carreira como arranjador e compositor. Pianista por formação, ele descobriu, no tempo em que estava na universidade, que poderia escrever arranjos e, mais interessante ainda, ganhar dinheiro com esta atividade. Contou-nos que este foi um processo lento e que, gradualmente, ao longo dos anos, estabeleceu-se no mercado musical estadunidense, compondo e publicando obras instrumentais e vocais, sacra e secular, para diferentes formações e com variados níveis de dificuldade. A grande maioria das suas obras são para coro misto e de vozes afins, algumas a cappella, outras com acompanhamento, que vão do piano até grandes massas orquestrais, como é o caso do seu Requiem e do Te Deum, cujas partituras autografadas ganhei na perspectiva de futuramente incluí-las no repertório dos nossos coros. As palestras de Mark Hayes foram inspiradoras, motivando os alunos, que dialogaram com o compositor, perguntando-lhe questões práticas sobre o mercado, o processo de edição de partituras, a produção de CDs na América do Norte. Nosso convidado descreveu com propriedade os limites e possibilidades da sua opção profissional e do trabalho autônomo que desenvolve há mais de três décadas, revelando, de modo pragmático, segredos e atalhos da sua caminhada.

Seguindo as aulas e palestras, Mark Hayes ensaiou o Credo, de sua autoria, com o Madrigal Ars Femina, grupo coordenado pela professora Malu Mestrinho. Já com o Coro de Câmara de Campina Grande, ensaiou Grace, obra baseada no conhecido hino Amazing Grace, tema bastante recorrente em suas composições. Os dois coros, ao final, interpretaram conjuntamente Swingin’ With the Saints, um dos seus arranjos mais populares. Na noite de encerramento das atividades, fomos brindados com um concerto no qual ele apresentou várias peças solo e com acompanhamento, destacando-se a versão jazz-bossa nova da tradicional canção de John Newton. A interação com os músicos e a plateia marcaram a interpretação desta e de outras melodias conhecidas.

A vinda de Mark Hayes para Campina Grande estava prevista para o Festival Internacional de Música de 2015. Por questões superiores, o projeto não se concretizou naquela data, tendo sido realizado somente agora. Graças à ação conjunta da Primeira Igreja Batista, da Universidade Estadual da Paraíba e da Universidade Federal de Campina Grande, realizamos mais esta atividade, colocando a Rainha da Borborema na rota de passagem dos grande mestres da música.

Vladimir Silva (silvladimir@gmail.com)

Um comentário:

Malu Mestrinho disse...

Foi uma honra e alegria para mim, cantar os maravilhosos arranjos de "Deep river" e "Joshua fit the battle of Jericoh" do querido Mark Hayem que já faziam parte do meu repertório de 'spirituals', mas desta vez acompanhada pelo próprio compositor. Parabéns ao prof. Vladimir Silva e ao FIMUS, por trazer Mark Hayes e Campina Grande.
Cantemos

Postar um comentário