terça-feira, 7 de abril de 2015

Reginaldo Carvalho no SESC Partituras

O SESC Partituras, na Paraíba, homenageia este ano o compositor Reginaldo Carvalho (Guarabira-PB, 1932 – João Pessoa-PB, 2013). Serão realizados três concertos com a produção instrumental e vocal deste paraibano e todas as obras interpretadas ficarão disponíveis no site do projeto para download gratuito. O catálogo composicional de Reginaldo Carvalho possui uma larga variedade e quantidade de peças, escritas para diferentes formações, muitas das quais não se encontram mais em seu arquivo pessoal, razão pela qual temos pesquisado e resgatado esse repertório nos últimos anos.

O foco do primeiro programa é a música instrumental. Serão apresentadas composições para piano e trilhas para teatro e cinema escritas entre os anos cinquenta e sessenta, no Rio de Janeiro e em Paris. Essas obras, de certo modo esquecidas, ganharão vida novamente neste sábado, dia 11 de abril, na sala Radegundis Feitosa, da UFPB, em João Pessoa, por meio dos músicos José Henrique Martins (piano), Mirna Hipólito (flauta), Danilo Andrade (contrabaixo), Jean Márcio (trombone), Cayo Mattos (contrafagote) e Lucas Andrade (clarineta). O segundo e o terceiro concerto serão dedicados à música vocal, tanto coral como para solista, campo no qual Reginaldo Carvalho produziu proficuamente.

Gretna Green Romantic Waltz (Gretna Green, Escócia, 1955), para piano, é uma valsa que celebra o casamento de Reginaldo Carvalho com Liliane Penna. (Posteriormente, falaremos sobre as circunstâncias deste matrimônio, bastante incomuns para a época.) Breve Meditação (Rio de Janeiro, 1955) é uma peça para órgão Hammond, instrumento eletromecânico desenvolvido e construído por Laurens Hammond, nos anos trinta, e que gozou de grande popularidade. Tatu (Paris, 1954) é um coco para piano, que tem como tema as canções que o compositor ouvia na infância, nas feiras livres de Guarabira e por todo o brejo. Além dessas, fazem parte do programa duas obras para cinema e teatro: Ladrão em noite de chuva (Rio de Janeiro, 1959-1960) e O Cavalinho Azul (Rio de Janeiro, 1960), com texto de Maria Clara Machado. Essa última é uma das obras mais conhecidas de Reginaldo Carvalho, tendo projetado o seu nome no meio teatral e cinematográfico. A trilha do Ladrão em noite de chuva foi escrita para o longa produzido por Aloísio Leite e Armando Cavalcanti de Albuquerque. Este filme foi censurado e talvez a única cópia disponível esteja localizada na Cinemateca Nacional.

A edição de todas as partituras apresentadas nesta série de concertos foi feita em parceira com Alexsandro Lima, tomando como base os manuscritos do compositor. Agradeço a Rosanna Chaves (SESC-PB) e Thiago Sias (SESC-DN) pela iniciativa e oportunidade, e a Naire Vilar, filha de Reginaldo Carvalho, pela disponibilidade e confiança. Por meio do SESC Partituras, essas obras serão preservadas, contribuindo para a difusão da memória musical paraibana e brasileira.

Vladimir Silva (silvladimir@gmail.com)

2 comentários:

Malu Mestrinho disse...

Parabéns pelo trabalho de resgate e registro desta obra.
Estou curiosa para conhecer as canções de Reginaldo Carvalho.

Lídia Ávila disse...

Gostaria muito de ouvir as canções de Reginaldo Carvalho. Não encontro na internet. Se puderem me indicar, agradeço.

Postar um comentário